Confira os destaques da TV Justiça para o fim de semana

29 de janeiro, 2021

Sexta (29)

21h – Repórter Justiça
O programa fala sobre os direitos dos recém-nascidos. A cada hora, pelo menos 300 mães dão à luz no Brasil. São centenas de bebês que nascem com direitos previstos na Constituição Federal. Mas será que o Estado cumpre as obrigações para com esses pequenos? O Repórter Justiça vai mostrar a importância da realização do teste do pezinho para detectar doenças raras e de outras testagens essenciais para identificar patologias em recém-nascidos.
Reapresentações: 30/1, às 4h e às 20h30; 31/1, às 18h30; 1º/2, às 20h30; 3/2, às 9h30 e às 21h; 4/2, às 13h30; e 5/2, às 12h.

Sábado (30)

7h30 – Plenárias
A sexta edição da Retrospectiva 2020 vai mostrar alguns dos momentos solenes mais importantes do ano, como a transição da Presidência e da Vice-Presidência do STF, com a posse do ministro Luiz Fux, que apresentou como prioridade para sua gestão a proteção aos direitos humanos, a garantia da segurança jurídica e o combate à corrupção, ao crime organizado e à lavagem de dinheiro. O ano também foi marcado pela aposentadoria do decano da Corte, ministro Celso de Mello, homenageado pelos ministros em sessão por videoconferência. A vaga deixada por ele foi assumida pelo ministro Nunes Marques.
Reapresentações: 30/1, às 17h30; 31/1, às 7h30 e às 14h30; 1º/2, às 11h30; 2/2, às 7h; 3/2, às 6h30; e 5/2, às 6h30.

Domingo (31)

21h30 – Refrão
O bate-papo é com a cantora Sarajane, considerada “a rainha do Axé”. Pioneira, foi ela quem abriu caminho para outras mulheres nos trios elétricos de Salvador. Ela fala sobre um dos seus maiores sucessos ,“A Roda”, e como isso mudou sua vida. Sarajane lembra, ainda, o apoio que recebeu do apresentador Chacrinha, o “Velho Guerreiro”, e os altos e baixos nos 40 anos de carreira.
Reapresentações: 1°/2, às 12h; 2/2, às 13h30; 4/2, às 6h30; 5/2, às 13h30; e 6/2, às 18h30.

22h – Documentário – Quem são nossos cientistas
Atualmente, em nossa sociedade, a inovação e a ciência são os principais mecanismos para fomentar o desenvolvimento social, econômico e cultural. Pessoas alfabetizadas cientificamente são cidadãs capazes de compreender os problemas sociais, pensar e desenvolver soluções tecnológicas que conversem com políticas públicas de saúde, energia, alimentação, meio ambiente, recursos naturais e comunicação. Hoje, cientistas não ficam apenas fechados nos laboratórios: são, também, jovens que estão olhando o mundo ao seu redor e buscando soluções para tornar o planeta um lugar melhor para vivermos.
Reapresentações: 1º/2, às 10h e às 22h30; 2/2, às 22h30; 3/2, às 4h; 4/2, às 13h30; 5/2, às 22h30; 6/2, às 10h e às 22h; e 7/2, às 22h.